Avaliações Educacionais em Larga Escala

Sobre as Avaliações Educacionais em Larga Escala de Minas Gerais


As Avaliações Educacionais em Larga Escala, que compõem o Sistema Mineiro de Avaliação e Equidade da Educação Pública - SIMAVE, podem ser identificadas a partir de duas dimensões: uma interna à Secretaria de Estado da Educação e outra externa. Cada um dos tipos de avaliação tem uma função específica que pode ser usada em diferentes momentos e objetivos do processo avaliativo.

As avaliações internas, elaboradas, gerenciadas e validadas pela equipe da Secretaria de Estado de Educação, denominadas Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem, buscam qualificar e acompanhar o processo de ensino e aprendizagem individualmente, ao longo do ano letivo. Elas apresentam um caráter formativo e encontram-se divididas em duas categorias: diagnóstica e trimestrais. Neste conjunto de avaliações, são avaliados todos os estudantes matriculados na educação básica, em todas as componentes curriculares.

As Avaliações Externas aplicadas no Estado de Minas Gerais, têm caráter somativo. Estas avaliações, visam aferir habilidades e competências que, espera-se, tenham sido ensinadas em determinada etapa da escolarização, com vistas a subsidiar a (re)formulação das políticas públicas educacionais. As avaliações externas aplicadas na abrangência do Estado de Minas Gerais avaliam estudantes matriculados no 2º ano, 5º ano e 9º ano do Ensino Fundamental e 3º ano do Ensino Médio em escolas estaduais e municipais do estado. Estas avaliações são chamadas de Programa de Avaliação da Alfabetização (PROALFA) e o Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (PROEB).

Ainda no conjunto de Avaliações Educacionais em Larga Escala, há um outro tipo de avaliação externa, realizada em abrangência nacional ou internacional, que avalia etapas ou estudantes específicos, utilizando-se em geral, testes de proficiência e questionários contextuais.

Todas as avaliações externas, sejam elas focalizadas na abrangência do estado, sejam elas aplicadas em abrangência Nacional ou Internacional, são aplicadas por pessoas de fora da escola ou externas às turmas submetidas a esses exames.


Por fim, no que se refere ao público-alvo, as avaliações podem ocorrer de maneira censitária ou amostral. As Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem e a Avaliação Externa de Abrangência Estadual (ambas que compõem o SIMAVE) são censitárias, ou seja, abrangem todos os estudantes matriculados nas séries avaliadas. As avaliações de abrangência Nacional são censitárias para algumas componentes e séries, e amostrais para outras. As avaliações de abrangência internacional acontecem sempre de maneira amostral.

Nesta página você poderá consultar as informações relativas às Avaliações Educacionais em Larga Escala de 2022. Sendo elas:

1 - Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem

1.1 Avaliação Diagnóstica 2022

1.2 Primeira Avaliação Trimestral 2022

1.3 Segunda Avaliação Trimestral 2022

2- Avaliações Externas

2.1 Avaliações de Abrangência do estado: Proalfa/Proeb 2022

2.2 Avaliações de abrangência Nacional: SAEB, Enem

2.3 Avaliações de abrangência Internacional:PISA e PIRLS

1. Avaliação Diagnóstica 2022

  • Objetivo principal


Realizada no início do ano letivo, o objetivo principal desta avaliação é verificar o conhecimento prévio dos estudantes, permitindo aos professores e especialistas revisar o planejamento e adequar as estratégias de ensino às necessidades das turmas e dos estudantes. A Avaliação Diagnóstica permite que a escola investigue os conhecimentos, competências e habilidades já desenvolvidos pelo estudante e as que ainda estão em desenvolvimento.

Destacamos que a aplicação da Avaliação Diagnóstica é obrigatória pelas escolas estaduais, cabendo, assim, à escola oportunizar as condições adequadas aos estudantes para sua realização.


  • Como acessar os cadernos de testes


Na aplicação digital os estudantes terão acesso aos cadernos de teste por meio do aplicativo Conexão Escola 2.0 e via web, por meio de link (https://simave.educacao.mg.gov.br). Além disso, no website Estude em Casa - estudeemcasa.educacao.mg.gov.br, estarão disponíveis os guias de orientação para acesso e navegação.

Para a versão digital serão disponibilizados 8 modelos distintos de cadernos de teste, distribuídos de forma aleatória aos estudantes da rede.

As escolas que possuem laboratórios de informática em condições de uso (equipamentos e internet) poderão utilizar estes espaços para realizar a aplicação dos testes via web. O uso dos aparelhos celulares para aplicação digital na escola será permitido desde que em conformidade com o Regimento Escolar de cada unidade de ensino.

A Avaliação Diagnóstica aplicada no modo impresso será realizada presencialmente nas escolas. Para isso, deverá ser observada a última versão do Protocolo Sanitário de Retorno às Atividades Escolares Presenciais (7ª Versão - 27 de janeiro de 2022) e demais normas pertinentes emitidas pela SEE-MG. Sendo assim, os estudantes que não poderão se deslocar para a escola por motivos de saúde, deverão realizar a avaliação em casa com acesso aos cadernos de teste por meio do aplicativo Conexão Escola 2.0 e via web, por meio de link (https://simave.educacao.mg.gov.br). A escola também poderá enviar modelo impresso para que o estudante possa realizar os testes.


  • Cronograma resumido de ações

Links úteis:

  • Manual de aplicação

  • Tutorial de acesso à plataforma

  • Cadernos traduzidos em libras

  • Vídeos de capacitação

2. Avaliações Trimestrais

As avaliações trimestrais (formativas) são realizadas ao longo do processo de ensino e fornecem parâmetros ao professor para verificar se os objetivos estabelecidos foram alcançados pelos estudantes, podendo interferir no que pode estar comprometendo a aprendizagem. Seu objetivo é acompanhar a aprendizagem, identificando os sucessos e as dificuldades desse processo de desenvolvimento, para que novas orientações e/ou intervenções sejam feitas.


2.1- Primeira Avaliação Trimestral

  • Como acessar os cadernos de testes

Na aplicação digital os estudantes terão acesso aos cadernos de teste por meio do aplicativo Conexão Escola 2.0 e via web, por meio de link (http://simave.educacao.mg.gov.br). Além disso, no website Estude em Casa - estudeemcasa.educacao.mg.gov.br, estarão disponíveis os guias de orientação para acesso e navegação.

Para a versão digital serão disponibilizados 8 modelos distintos de cadernos de teste, distribuídos de forma aleatória aos estudantes da rede.

As escolas que possuem laboratórios de informática em condições de uso (equipamentos e internet) poderão utilizar estes espaços para realizar a aplicação dos testes via web. O uso dos aparelhos celulares para aplicação digital na escola será permitido desde que em conformidade com o Regimento Escolar de cada unidade de ensino.

A Primeira Avaliação Trimestral aplicada no modo impresso será realizada presencialmente nas escolas. Para isso, deverá ser observada a última versão do Protocolo Sanitário de Retorno às Atividades Escolares Presenciais (7ª Versão - 27 de janeiro de 2022) e demais normas pertinentes emitidas pela SEE-MG. Sendo assim, os estudantes que não poderão se deslocar para a escola por motivos de saúde, deverão realizar a avaliação em casa com acesso aos cadernos de teste por meio do aplicativo Conexão Escola 2.0 e via web, por meio de link (http://simave.educacao.mg.gov.br). A escola também poderá enviar modelo impresso para que o estudante possa realizar os testes.


  • Cronograma resumido de ações

Links úteis:

2.2- Segunda Avaliação Trimestral




SAIBA MAIS SOBRE: Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem

As avaliações Sistêmicas da Aprendizagem têm caráter formativo e é composto por uma Avaliação Diagnóstica e duas Avaliações Trimestrais.


Para que uma avaliação cumpra o seu objetivo, é preciso que seus resultados se transformem em análises, e estas, se convertam em estratégias e ações que possam elevar a qualidade do processo educacional. Os resultados da avaliação devem ser usados para apoiar o trabalho do professor visando o desenvolvimento das habilidades e competências de todos os estudantes, em seus diversos aspectos.


A partir da análise dos resultados de desempenho dos estudantes é possível definir estratégias pedagógicas necessárias à melhoria da aprendizagem, priorizar atividades para desenvolvimento das habilidades que ainda não foram consolidadas e oferecer atendimento individualizado às necessidades dos estudantes.

Matrizes de referência, Composição e formato dos cadernos de teste


Nas Avaliações Diagnóstica e Trimestrais, os cadernos de teste são compostos por itens/questões de múltipla escolha e dispostos na prova com graus de dificuldade diferenciados (fácil, médio, difícil).


Os cadernos de teste de Língua Portuguesa e Matemática são compostos por 3 tipos de blocos de itens: Blocos Principais, Blocos de Integração e Blocos de Equalização. Os Blocos Principais são montados a partir da matriz de habilidades essenciais da etapa avaliada; os Blocos de Integração são montados a partir das habilidades que os estudantes já deveriam ter consolidado em etapas anteriores, organizados em marcos de aprendizagem e; os Blocos de Equalização são montados com itens que permitem a comparação entre séries - nele constam habilidades de séries anteriores e posteriores. Os testes dos demais componentes curriculares são constituídos pelos blocos principal e de equalização.


As matrizes de referência das Avaliações Diagnósticas e Formativas foram construídas com base nos Planos de Curso da rede de ensino.


As turmas de EJA são avaliadas conforme as habilidades-foco estabelecidas no Caderno Pedagógico da EJA com conteúdos específicos para os períodos.


Os componentes curriculares e o número de itens de cada teste, de acordo com o ano de escolaridade, estão descritos nos quadros abaixo:

Os componentes curriculares avaliados encontram-se organizados em 2 cadernos de teste para o 2º ao 4º ano EF e, em 4 cadernos de teste para os demais anos de escolaridade avaliados.

Para permitir um conjunto maior de habilidades sendo avaliadas, as Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem contam com 8 modelos distintos de provas, ou seja, são construídos 8 modelos distintos para cada caderno de teste.



Estudantes que participam das Avaliações Sistêmicas da Aprendizagem

Os estudantes público-alvo das avaliações sistêmicas da Aprendizagem, bem como, a correspondência dos testes aplicados às especificidades das matrículas, encontram-se listados abaixo:

SAIBA MAIS SOBRE: Avaliações Externas

A avaliação externa visa aferir habilidades e competências que, espera-se, tenham sido ensinadas em certo momento da escolarização, bem como subsidiar a (re)formulação das políticas públicas educacionais. Nessas avaliações utilizam-se instrumentos (em geral, testes de proficiência e questionários) produzidos e aplicados por pessoas de fora da escola ou das turmas.


Elas podem ser divididas de três grupos: a de abrangência estadual, a de abrangência nacional e a de abrangência internacional, cujas particularidades estão descritas abaixo.

1- Abrangência Estadual

Na modalidade de avaliação externa de abrangência estadual, o SIMAVE é composto pelo Programa de Avaliação da Alfabetização (PROALFA) e pelo Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (PROEB). O Proalfa é uma avaliação anual e censitária para os estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental para avaliar o desempenho em procedimentos de Língua Portuguesa e Matemática.


O Proeb avalia competências expressas pelos estudantes do final de cada ciclo: 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e 3º ano do Ensino Médio em Língua Portuguesa e Matemática. Além da aplicação dos testes cognitivos para os estudantes da Educação Básica, também são aplicados questionários contextuais, com objetivo de obter dados sobre o nível socioeconômico e a trajetória escolar dos estudantes, o perfil dos professores, a infraestrutura da escola e as características da gestão escolar.


A aplicação dos testes do PROALFA/PROEB é realizada anualmente.


2- Abrangência Nacional

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e tem como objetivo avaliar a qualidade, a equidade e a eficiência da educação básica brasileira. O SAEB aplica dois tipos de instrumentos de coleta de dados: os cognitivos e os contextuais.


Os questionários contextuais são aplicados a estudantes, professores e diretores e levantam informações sobre o padrão de vida dos estudantes e suas famílias, dos professores, sobre as condições da escola, ou seja, sobre características e aspectos da vida escolar e social que podem interferir no desempenho acadêmico dos estudantes.


O SAEB é realizado a cada dois anos, contudo, a Portaria Nº 458/ 2020 estabeleceu, em seu artigo 3, que a periodicidade de realização do Saeb será anual. Embora esteja vigente, ainda não foi colocada em prática.

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é de grande relevância e abrangência no contexto da educação brasileira. Trata-se de um exame anual para avaliar os alunos em vias de concluir, ou que já tenham concluído o Ensino Médio, Assim, o Exame abrange as quatro áreas do conhecimento - linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias - relacionadas aos componentes curriculares da Educação Básica.


3- Abrangência Internacional

O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes - PISA é desenvolvido pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE, com objetivo de produzir indicadores que contribuam para a discussão da qualidade da educação nos países participantes, de modo a subsidiar políticas de melhoria do ensino básico. É uma avaliação aplicada de forma amostral a estudantes na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países.

O Pisa abrange as áreas de Leitura, Matemática e Ciências. As provas avaliam a capacidade do jovem de 15 anos de buscar, selecionar, interpretar, integrar e analisar informações de uma ampla gama de textos associados a situações que vão além da sala de aula.


O PISA é realizado a cada três anos.

Saiba mais em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/pisa


O Estudo Internacional de Progresso em Leitura (PIRLS) é uma iniciativa realizada a cada cinco anos pela International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), cooperativa internacional de instituições nacionais de pesquisa, acadêmicos e analistas que trabalham para avaliar, entender e melhorar a educação em todo o mundo.

O PIRLS avalia habilidades de leitura dos estudantes do 4º ano do ensino fundamental, com o objetivo de analisar tendências de compreensão leitora, além de coletar informações sobre os contextos de aprendizagem, para caracterizar o processo de leitura dos estudantes avaliados nos países que participam do estudo.


O PIRLS é realizado a cada cinco anos, e foi aplicado pela primeira vez no Brasil em 2021.

Saiba mais em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/pirls


O Estudo Regional Comparativo e Explicativo (Erce) é uma avaliação internacional conduzida, periodicamente, pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação (LLECE),direcionada aos países da América Latina e Caribe.

O Erce monitora os avanços na aprendizagem dos estudantes, que são avaliados em leitura, escrita, matemática e ciências. Além disso, o Erce também busca identificar fatores associados à aprendizagem. No Brasil, os testes e questionários são aplicados em turmas do 4º ano (apenas leitura, escrita e matemática) e 7º ano do ensino fundamental.


Saiba mais em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/erce